NavegaçãoInovações

Renault e a Navegação : Mais de 15 anos de experiência

 

Para estar à altura de propor aos seus clientes uma navegação operacional e económica, a Renault empenhou-se num longo processo de pesquisa e de desenvolvimento em parceria com grandes nomes da indústria electrónica, tais como a Philips e a Sagem.
 
Tudo começou em 1982 com o projecto de pesquisa Atlas, no qual a Renault também participou. Mais tarde, em 1986, foram desenvolvidos, no mesmo domínio, os projectos CARIN e Minerve pela Philips e Sagem, respectivamente.
É foi assim que nasceu «Car-min-at», rapidamente adoptado pela comunidade europeia da marca Eureka.
 
Graças aos exímios conhecimentos técnicos da Philips, Carminat permite elaborar um sistema capaz de reconstituir um trajecto do veículo num mapa digital. É definida a norma RDS (Radio data system) e permite utilizar a rede FM para a transmissão de informações.
 
Em 1991, a Renault participa na criação da futura Navteq, empresa que tem por missão cartografar a Europa que permitirá a navegação.
 
1994: o primeiro sistema Carminat é testado no Renault Safrane. A Renault adquire um verdadeiro know-how  em matéria de ergonomia e instala, nos seus veículos, painéis de bordo que facilitam a leitura do sistema, optimizando a segurança de condução.
 
Em 1998, o Renault Laguna é comercializado com o sistema de Navegação Carminat.

As informações de trânsito (info trafic) são combinadas com a navegação no «Carminat Navegação integrado», em 2001.

A aliança Renault-Nissan é reforçada, dando um novo impulso ao Carminat cuja implementação no Japão é muito bem sucedida.

Proposto no Laguna, o sistema Carminat é, então, um dos melhores sistemas do mercado europeu. Inclui informações de trânsito, comunicação por Bluetooth e sistema áudio. O sucesso de Carminat é grande mas o produto, ainda demasiado oneroso, é instalado sobretudo nos veículos topo de gama. E a problemática mantém-se: reduzir o preço de venda do Carminat para o tornar acessível.


 

É em 2009, altura em que os sistemas portáteis conquistam cada vez mais mercado, que se estabelece a colaboração com a TomTom, líder do GPS. Carminat TomTom torna, a partir de então, a navegação integrada verdadeiramente acessível, com um preço que não atinge os 500 euros. O sistema é progressivamente instalado no conjunto da gama Renault (Clio, Mégane, Sénic, Grand Sénic e Laguna) e pode ser actualizado pelo cliente através da internet.
 
Em 2010, a navegação nos veículos Renault torna-se ainda mais eficiente com a chegada do Carminat TomTom LIVE. A partir de agora, a navegação beneficia das tecnologias IQ routes, Mapshare e Advanced Lane Guidance com uma cartografia que passa a abranger mais de 50 países em todos os continentes.

Era preciso tornar o preço acessível. A Renault reduziu-o em três quartos. Era preciso facilitar o processo de actualização, que até então era demasiado complexo para o cliente. A Renault substituiu os DVD por cartões SD inteligentes. Era preciso adaptar a oferta às necessidades muito diferentes dos vários clientes. A Renault instalou-a em metade dos seus veículos, tanto particulares como comerciais. Graças ao conjunto destas respostas do construtor francês, o primeiro sistema de navegação integrado e ligado tornou-se acessível.